Intercâmbio

5 principais dúvidas sobre intercâmbio (respondidas)

julho 18, 2016por 1

5 principais dúvidas sobre intercâmbio (respondidas)

5 principais dúvidas sobre intercâmbio (respondidas)

 

A EF me contatou recentemente para fazermos uma parceria bem legal. Eu dei dicas de 5 livros para quem ama viajar lá no blog deles e pedi para eles escreverem um post completo sobre as principais dúvidas que as pessoas têm quando estão planejando fazer intercâmbio. Aí está o resultado e espero que gostem!

 

Acredito que uma das coisas mais belas da vida é se conectar com outras culturas, lugares e pessoas. Imagine–se vivendo em um outro espaço (bem diferente do que está acostumado), falando outra língua e, mesmo assim, descobrir que todos (no mundo) são apenas um. Compartilhando – muitas vezes – dos mesmos sonhos, frustrações e alegrias.

Da fato, buscar uma experiência de intercâmbio é um passo importante e transformador – que vai marcar para sempre a sua vida. Por isso, as dúvidas surgem de maneira massiva antes de partir para o mundo.
Não conheço uma pessoa sequer que não teve dúvidas antes de morar fora. E, olha… Conheço muitas!

Quais são as principais dúvidas sobre intercâmbio que surgem quando uma pessoa começa a se planejar? A EF preparou 5 dicas que vão esclarecer sua mente!

1. O que preciso planejar antes de ir?

Não se assuste. Planejamento faz bem e pode simplificar muito a sua vida.

3 formas de se planejar:

  • 6 meses de antecedência: Desta maneira, se você não estiver com os documentos em dia (vistos, passaporte, vacinas, etc) é tempo suficiente para se planejar para viajar para qualquer destino.
  • 3 meses de antecedência: Se você for uma pessoa organizada, com 3 meses você consegue se matricular na escola, comprar passagem e aguardar o grande dia – tranquilamente. Mas lembre-se de que você deve ter os documentos em dia.
  • 1 mês de antecedência: não se desespere. Você consegue. Vá a uma agência de intercâmbio e prepare tudo com supervisão de um profissional – uma dica boa é conseguir passagens com tarifas melhores – algumas agências conseguem preços mais baixos para intercambistas.

2. O que estudar no meu intercâmbio?

A maioria dos intercambistas vão para o exterior estudar um idioma no país onde ele é falado. Além de ser muito mais efetivo para o aprendizado, a experiência cultural faz toda a diferença para “moldar” o seu vocabulário, expressões e sotaque.

Mas, se preferir focar em outras áreas ou cursos, existem diversas opções para você. Cursos de idioma focados em interesses específicos, preparação universitária no exterior, cursos de preparação para o TOEFL, IELTS e outros exames oficiais, estágio + curso de idioma, além dos programas Work&Travel, Au Pair e etc.

Dê uma pesquisada e escolha o curso que mais se encaixa com seus obejtivos.

3. Vou ficar fluente no idioma em quanto tempo?

Isso depende do seu nível inicial. Geralmente recomendamos 1 ano para atingir a fluência em um idioma. Mas claro, sempre depende de você. Procure sempre conversar com locais, fazer amigos internacionais e focar em somente falar inglês (por exemplo) no seu dia a dia! Mesmo se estiver com amigos brasileiros, fale somente em inglês com eles (ou o máximo que conseguirem).

Se você quer voltar para o Brasil falando outro idioma fluentemente, aposte em um Gap Year, vai não só ajudá-lo na fluência, como também transformar a sua visão de mundo.

4. Documentação e Burocracias

Isto depende muito do destino que você escolher. Alguns países não exigem visto, já outros exigem e as etapas podem ser bem complicadas – mas nunca impossíveis! Na Europa você pode estudar por 6 meses sem um visto. Para Capetown, o prazo é de 3 meses e Singapura, 30 dias.

Canadá, Nova Zelandia, Estados Unidos, Japão ou Australia – vai depender de cada país. O processo é um pouquinho mais complicado, mas fazendo tudo dentro das regras estabelecidas, não haverá muito probema. Procure sempre um profissional para te ajudar durante a aplicação.

5. Quanto dinheiro eu vou gastar nessa “brincadeira”?

Geralmente é preciso de USD 150 à USD 200 dólares por semana para gastos básicos. Mas considere, a parte disso, gastos com entretenimento e compras.

O dinheiro pode ser dividido entre cartões internacionais pré-pago, cartões de crédito e dinheiro físico. É bom ter estas 3 opções disponíveis, deste jeito você não passará apuros e preocupações na sua viagem.

E aí, tem mais dúvidas? Entre em contato com a EF!

Quero agradecer novamente à EF por ter me contatado. Adorei demais de eles terem me dado a oportunidade de trazer esse conteúdo super completo para vocês.

Beijos e até a próxima!

postado por em 18/07/16

Comente via Facebook

Deixe seu comentário

1 Comentário

  • […] 3 de agosto de 2016 NESE: Minha escola de inglês em Boston 20 de julho de 2016 5 principais dúvidas sobre intercâmbio (respondidas) 18 de julho de 2016 Respondendo […]